Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

scriptorium

"Tal como surgiu diante dos meus olhos, a esta hora meridiana, fez-me a impressão de uma alegre oficina da sabedoria." (Umberto Eco, O Nome da Rosa)



Quinta-feira, 17.03.16

MAIS UM PEDACINHO

plantinha.jpg

   Na verdade, o João, imaginariamente, estava mesmo a ver a tinta das palavras de um poema, ali soterrado, a dissolver-se na água da chuva e, depois, sugada pela raiz, a subir até às folhas de uma planta, alimentando-a e fazendo-a crescer. Como se as folhinhas verdes estivessem a beber um refresco de poesia. Que grande imaginação! Achava giro imaginar que uma erva pequenina bebia ou lia um poema. E que, um dia, essa ervinha se transformaria numa árvore. E que a árvore seria transformada em papel. E que, depois, nesse papel, se voltaria a imprimir o poema que ela, quando era pequenina, tinha absorvido.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Maria Almira Soares às 23:04



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2016

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031