Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

scriptorium

"Tal como surgiu diante dos meus olhos, a esta hora meridiana, fez-me a impressão de uma alegre oficina da sabedoria." (Umberto Eco, O Nome da Rosa)



Domingo, 22.11.15

ORA, A LITERATURA... [VII]

DSC084241.jpg

Entretanto, os implícitos criadores literários retraem-se, timoratos de naufragarem se abandonados à absoluta criação literária, inseguros da superação do nível pífio e infamante que por aí viceja, ou, hipótese mais provável, incapazes de suportarem o menoscabo que a literatura pura e dura, que se atrevessem a criar, mereceria por parte dos donos da visibilidade dos livros e da possibilidade da sua leitura. Assim, preferem deixar de lado a genuína invenção literária e fazem desvantajosas e notórias parcerias com sólidas e emergentes matérias factuais. Descreem da esperança de leitura, ou sequer da esperança de vida, de uma história romanesca puramente inventada, meio indireto e ínvio de interpelar o real. Evitam tenros e novos ramos florescentes da, de antes amada, literatura. É que não estão cá para criarem objetos de desdém! E a literatura fica cada vez mais implícita, potencial, irrealizada, mítica. A criação literária retira-se para lugares com pouca luz, para quarteirões esconsos. Mal se vê. Ora, a literatura...

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Maria Almira Soares às 15:21



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2015

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930