Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

scriptorium

"Tal como surgiu diante dos meus olhos, a esta hora meridiana, fez-me a impressão de uma alegre oficina da sabedoria." (Umberto Eco, O Nome da Rosa)



Domingo, 22.07.18

EÇA

      Um dia, ao dar dos primeiros passos na adolescência, fui encontrada pelas Prosas Bárbaras do Eça e, como diria António Nobre, «Ó sonho! Ó maravilha!/Fazer parte de uma quadrilha...», neste caso de uma metafórica quadrilha de personagens de tragédia, de mortos e abutres, de fogos e de forcas, de ladainhas de dor, de diabos e de deuses, emboscados numa prosa visionária que era poesia, sonho, fantástico, música...! Pairar, pouco conscientemente, naquele mundo tentador e arrepiante! Era o início da imensa descoberta de Eça de Queirós que haveria de me levar a mundos muito diferentes. Era o semear da saudade futura daquela arte narrativa sem igual, daquela mestria verbal. 


Autoria e outros dados (tags, etc)

por Maria Almira Soares às 21:47



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2018

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031