Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

scriptorium

"Tal como surgiu diante dos meus olhos, a esta hora meridiana, fez-me a impressão de uma alegre oficina da sabedoria." (Umberto Eco, O Nome da Rosa)



Sexta-feira, 11.12.20

LER É IMAGINAR

Histórias-Mitologia-Grega.jpg

   As crianças brincam. Os gregos antigos escrevem tragédias. Ambos se contam histórias. Frente à enormidade da vida, contamo-nos histórias. Quando somos capazes.

   Se não formos capazes de nos contarmos histórias, leiamos as que os que o são nos contam.

   De todas as histórias, a fonte é a imaginação, esse sentido mental que ouve-vê-palpa-cheira-saboreia o imaginário. E que, como os outros, se apura e se alarga com a experimentação. A imaginação acumula, diversifica, compara, procura, surpreende, enfrenta a enormidade da vida. Não pode, pois, ficar esquecida como as velhas brincadeiras.

   Achamos que, se anularmos a imaginação em prol do senso prático, resolvemos a vida? Pois não. Ver o que não há ilumina o que há. As coisas são muito mais o que poderiam ser do que o que são. Contemo-nos histórias sempre. Ou deixemos que no-las contem. Cuidemos de exercitar a imaginação como se de saúde se tratasse ou de coisa de currículo educacional. Promovamos a imaginação e estamos a promover a leitura. Esqueçamos o imaginário e a promoção da leitura não será senão uma intrusão inútil e enganadora.

   Ler é imaginar.  

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Maria Almira Soares às 16:22


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Dezembro 2020

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031