Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

scriptorium

"Tal como surgiu diante dos meus olhos, a esta hora meridiana, fez-me a impressão de uma alegre oficina da sabedoria." (Umberto Eco, O Nome da Rosa)



Sábado, 28.11.15

ORA, A LITERATURA... [VIII]

Sem nome.png

Nasceu o homem e com ele vontade, desejo, desígnio, diferença, arte. Sendo a arte um antidestino, os que a fazem concentram-se em criar. Por isso, são diferentes. Uma das artes com que se diferenciam chama-se literatura. Faz-se com palavras.

- Com palavras?! Só?! Olá! Coisa barata... — arreganharam-se os guarda-livros. — Se as palavras são de graça... há aqui grande «potencial» para o negócio. - Coçaram a cabeça - ... Isto pode... pode... mas, para isso, para render, tem de vender muito, muito, muito, muito.

E é aqui que entram os leitores. E é aqui que entra a leitura. Que interessa, comercialmente falando, que uma pessoa e um livro fechados num quarto subam ou desçam a paisagens impensadas, abram no mundo uma brecha inédita?

E de novo os guarda-livros: — Bem, bem, não podemos vender só livros, temos sobretudo de inculcar umas quantas ideias, uma quanta banha da cobra.

Quando o câmbio do produto é baixo, é fácil apostar no nada promissor de um remédio, mesmo que se venha a morrer da cura. Há conjunturas perfeitas, momentos fatais, inescapáveis aos bons negociantes, dos que têm olho para o negócio. Momentos em que o que podia correr mal se eclipsa, porque todos, ou quase todos, estão a olhar para o sol ou para a lua, ao mesmo tempo.

E os guarda-livros determinam: — Plante-se um horizonte de quantidade! Dificuldade, demora, exigência, falta de colorido, silêncio, paragem, lonjura, incorporalidade afastam, rarefazem, diminuem a quantidade. Facilite-se, acelere-se, abra-se, dê-se cor, barulhe-se, agite-se, aproxime-se, sensitive-se. Façam-se livros fáceis, rápidos, acessíveis, animados, coloridos, ruidosos, imparáveis, íntimos, próximos, iguais a ti, que te encham o olho e regalem os ouvidos, gostosos, têxteis, cheirosos, deliciosos, tormentosos, consoladores.

Ora, a literatura...

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Maria Almira Soares às 12:53


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2015

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930