Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

scriptorium

"Tal como surgiu diante dos meus olhos, a esta hora meridiana, fez-me a impressão de uma alegre oficina da sabedoria." (Umberto Eco, O Nome da Rosa)



Segunda-feira, 03.08.20

TRÍPTICO DA SALVAÇÃO de Mário Cláudio

  

 

20200803_110050.jpg

 

As três Tábuas da Leitura

   Tábua primeira: A linguagem de tecido espesso é-me um contínuo reposteiro lavrado de palavras e dizeres que, em si, encenam, na minha memória, a composição de um requintado risco, único, precioso. Sigo-o desconectada da sua função efabulatória. O recorte e a cor e o sonho e o roçagar da sua presença são suficientes para o meu encanto e cegam-me para outros desenhos que me estejam a ser inculcados. Não leio senão a maravilhosa superfície do texto que me encandeia deixando na escuridão outras obrigações de leitora?

   Tábua segunda: Vou eu pelos adiantados caminhos luminosos dos encontros surpreendentes de palavras há muito perdidas, sonhadora de que a leitura para que o livro foi escrito seja só esta, muito contemplativa, muito evocativa, quando... Estupefacção: sinto o abalo da presença de uma história. Da tapeçaria, releva-se uma história que, por dentro do meu sonho de adoradora de palavras, me tem vindo a ser contada. Neste momento regenerador da minha consciência de leitora de romances, recolecto personagens com as suas intrigas, presentes que estiveram desde «O aprendiz que» inicial. Não leio senão as histórias que, em precisas palavras, e só nestas, estão lavradas e, delas, não podem ser desenvasadas?

   Tábua terceira: Sigo os trilhos dos dizeres em que as histórias carrilam, viajo as figuras, os lugares, as ruas, as casas, os objetos, quando... Distraindo-me da imposição da sua presença, o meu pensamento translato decide seguir pontos, linhas, planos projetados das faces e das arestas da história que leio, e dos seus focos de equilíbrio e desequilíbrio. Reconheço, na parede de sombras em que embate esta projeção, o meu mundo, o mundo em que leio. Gestos, movimentos, comportamentos, ambições e agruras, ideias, paixões, evasões — enfim a Humanidade — que me estão a ser contados, apresentam-se-me com significação comum a despeito do tempo. Terei completado as três tábuas da leitura: Linguagem — Fábula — Significação?

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Maria Almira Soares às 11:14


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Agosto 2020

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031