Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

scriptorium

"Tal como surgiu diante dos meus olhos, a esta hora meridiana, fez-me a impressão de uma alegre oficina da sabedoria." (Umberto Eco, O Nome da Rosa)



Sexta-feira, 24.01.14

TROCA DE PALAVRAS

 

OS DEFENSORES DA LÍNGUA

— Bem, vamos lá ver que novidades há hoje por aqui. Esta coisa do facebook  é bem divertida! Vê-se cada uma... Deixa cá espreitar o mural da Nené! É sempre muito animado. Eu não disse? Um post com cinco minutos  e já com tantos comentários... Deixa ver:

NÉNÉ “Estou farta de calinadas. Então os nossos    brilhantes comunicadores televisivos... Deitam cada uma da boca para fora! É de estarrecer. Por isso, proponho-me criar aqui, no facebook, uma página de proteção da língua portuguesa (PPLP), onde todos os erros detetados poderão ser denunciados e corrigidos. Aceitam-se os contributos de todos os que amam a nossa língua e lutam em prol da sua pureza.”

Gosto. Comentar. há 5 minutos.

 

 

 

 

 

 

 

 Pois claro! Está-se mesmo a ver. Quando o assunto é a língua portuguesa, vêm todos a correr. Sentem-se chamados para a guerra. Convocados para a defesa da pátria. Só que, depois...  Vejamos os comentários:

Ai, quer defender a língua portuguesa?! É pra já. Olhe, sabe? Pela boca morre o peixe. Grande ditado do nosso povo! Com que então, minha senhora, “propõe-se criar”?! Não se terá esquecido de uma preposiçãozinha? Assim, não vai lá.  “Proponho-me a criar” é que está certo.

 

 

 

 

 

Olha-me este! Isto não começa bem, não senhor! Continuemos:

O comentador anterior veio a correr e tropeçou logo. Foi pior a emenda do que o soneto. A Nené escreve bem. “Proponho-me criar” está perfeito.

 

 

 

Isto está a aquecer.

Então? Em que é que ficamos? É com o a ou sem o a?

 

 

 

Eu acho que pode ser das duas maneiras.

 

Quais duas maneiras, qual carapuça! Só há uma forma correta: “Proponho-me criar”.

 

 

 

Deixem-se lá de picuinhas. Com a ou sem a, vai tudo dar ao mesmo. O que é preciso é que a gente se entenda.{#emotions_dlg.smile}

 

 

 

 

Pois claro! E a língua está sempre a evoluir, não é?

 

A evoluir está esta conversa, mas é para o lado da asneira.{#emotions_dlg.blushed}

 

 

 

Então, Nené, perdeu a língua? Não diz nada?

 

 

 

Isto, agora, com o novo acordo, vale tudo!

 

 

 

Já cá faltava o acordo!

 

 

 

Realmente é lamentável: querer defender a língua e começar logo a dar erros... Está mal!

 

 

Está mal?! Está, até, muito bem. “Proponho-me criar” está corretíssimo.

 

 

 

Parem de dizer disparates. “Proponho-me a criar” é que está bem.

 

 

 

Então, Nené, está tão caladinha?!

 

 

Olá! Até que enfim alguém verdadeiramente sabedor... Vamos ver o que diz:

“Proponho-me criar uma página” está correto. “Proponho-me a “ não passa de um erro comum, tão generalizado que acaba por parecer correto. Mas não. Trata-se de uma construção semelhante a, por exemplo: “Impus-me andar três quilómetros, todos os dias.” A Nené não cometeu nenhum erro.

 

 

 

 

 

 Aposto que, deste, ninguém vai discordar. Tem credenciais na nossa praça. O seu saber linguístico é respeitado. Ah! A Nené finalmente acordou.

NENÉ Meus amigos, tenham calma. Tudo está bem quando acaba bem. {#emotions_dlg.happy} E, para começo de defesa da nossa língua, esta discussão acabou muito bem. Vamos para a frente com a nossa PPLP.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Maria Almira Soares às 22:41


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2014

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031